Como se tornar dono de um tesouro perdido?

Nuestra-Señora-de-Atocha-3
Quando criança você possivelmente imaginou como seria encontrar um tesouro perdido, não é mesmo?

A verdade é que o imaginário existente em tesouros antigos desperta curiosidade e encantamento em muitos indivíduos, alguns já adultos decidem se aventurar na busca por joias e objetos valiosos do passado.

Infelizmente a chance de se encontrar um tesouro escondido, enterrado ou submerso é muito pequena. Além disso, segundo o código civil brasileiro para que você possa se apropriar de um tesouro são necessários quatro requisitos: ele precisa ser antigo, deve estar escondido, não se saber o verdadeiro dono e você ter encontrado sem querer.

Para aqueles que possuem alto poder aquisitivo, a compra de tesouros antigos pode ser visto como um investimento seguro, assim como as obras de arte.

Um exemplo disso foi um cálice de ouro requintado, uma cruz incrustada de esmeralda e moedas de prata que foram a leilão em Nova York no ano passado. As peças foram recuperadas de um navio espanhol que naufragou na costa da Flórida em 1622. Eles foram descobertos por um caçador de tesouros americano nos destroços do Nuestra Señora de Atocha, famoso galeao que naufragou após passar por um terrível furacão.

O Nuestra Señora de Atocha estava carregado de objetos valiosos das colônias e seguia em direção à Espanha com 265 pessoas a bordo, das quais apenas cinco sobreviveram. Os destroços foram localizados em 1985 depois de mais de 15 anos de exploração por Mel Fisher. Ao todo somam US$ 450 milhões em tesouros que incluem moedas e jóias preciosas.

Segundo o site Luxuo, o leilão foi realizado para comemorar os 30 anos da grande descoberta. Confira abaixo duas das peças leiloadas:

Tesouro Descoberto2

Tesouro Descoberto

Imagens: divulgação.