Estudo revela que ir às compras traz felicidade

shopping-1015437_960_720
Você provavelmente já leu uma infinidade de matérias jornalísticas (nada imparciais) afirmando sobre os “males” de uma sociedade consumista. Pois um estudo recente mostra que consumir pode ser muito prazeroso e trazer felicidade.

O estudo realizado por pesquisadores canadenses foi publicado na revista Psychological Social e Personality Science, e nele a equipe de pesquisadores da University of British Columbia analisou a reação das pessoas ao realizarem compras de itens variados como alto-falantes portáteis, máquinas de café, bilhetes para um jogo de hóquei, entre outros.

Os resultados mostraram que ambas as compras proporcionaram um sentimento entendido como felicidade nos entrevistado com diferentes variações de intensidade dependendo to tipo de investimento. Segundo o pesquisador Aaron Weidman, um dos co-autores do estudo “a decisão de se comprar uma algo material ou uma experiência de vida pode, portanto, resumir-se a que tipo de felicidade se deseja. Considere um cliente que precisa decidir entre bilhetes para um concerto ou um sofá novo na sala de estar. O concerto será uma emoção intensa por uma noite, mas, em seguida, ela vai acabar pois deixará de fornecer felicidade momentânea, tornando-se uma memória feliz. Em contrapartida, o sofá novo nunca vai proporcionar um momento emocionante que consiga competir com o concerto, mas irá manter a pessoa confortável a cada dia durante os meses de inverno.”

Além de ajudar a compreender de forma mais aprofundada as experiências de consumo, o estudo ajuda a superar a crença amplamente aceita de que as experiências trazem mais felicidade do que coisas materiais. Tudo depende do tipo de investimento e intensidade de felicidade que se deseja experimentar. Levando em consideração o fato de que os indivíduos estão sempre buscando uma posição mais confortável para suas vidas, as escolhas de consumo fazem parte de uma dinâmica pessoal em busca da felicidade. Portanto, toda vez que você ouvir aquele seu amigo pseudo intelectual dizer que bens materiais não são importantes, diga para ele que o tema é complexo e que adquirir objetos ou investir em experiências é um exercício de liberdade: fazem bem a quem compra e mais ainda a quem vende.

Fonte: luxuo.com