Novo prédio em São Paulo terá fachada com Mata Atlântica

A poluição do ar e as altas temperaturas são grandes problemas para inúmeras cidades contemporâneas. A concentração de construções de concreto, a ampliação do asfalto e a remoção de áreas verdes criaram uma combinação desastrosa para os habitantes.

O desenvolvimento de projetos sustentáveis é uma forte tendência entre arquitetos, engenheiros e designers ao redor do mundo. A cidade de Nova York já conta com exemplos audaciosos como o parque futurista que será construído em Manhattan até 2019 e terá uma área de 2,7 hectares nas margens do Rio Hudson. A cidade de Milão possui o condomínio Bosco Verticalle (bosque vertical, em português) que foi assinado pelos arquitetos Stefano Boeri, Gianandrea Barreca e Giovanni la Varra e chama a atenção dos moradores por sua fachada com vegetação integrada.

O condomínio Boco Verticale em Milão.

O condomínio Boco Verticale em Milão.

O parque futurista em Manhattan.

O parque futurista em Manhattan.

Conhecida como uma das metrópoles com a maior concentração de prédios da América Latina, São Paulo terá um prédio com fachada composta por plantas nativas da Mata Atlântica. O empreendimento recebeu o nome de Seed (semente, em inglês) e deverá ser lançado na Vila Olímpia. Segundo os idealizadores, a novidade da fachada integrada a espécies de floresta em área residencial é uma proposta inovadora e inspiradora para a capital.

O Seed pertencerá à incorporadora Gamaro e contará com a colaboração do botânico Ricardo Cardim.

O condomínio Seed em São Paulo.

O condomínio Seed em São Paulo.