Por que Singapura foi eleita a cidade mais cara do mundo?

No início do ano faleceu Lee Kuan Yew, o homem responsável pelas reformas econômicas que colocaram Singapura entre as cidades mais ricas do planeta.

Com a compreensão de que uma cidade não se torna próspera da noite para o dia, as reformas viraram realidade de forma sistemática e gradual. Para modernizar o país, foi preciso conquistar uma moeda estável, possibilitar um setor privado competitivo e garantir a propriedade. Todas essas iniciativas foram colocadas em prática com a mínima intervenção da classe política e o respeito à liberdade individual.

Para se ter uma ideia da prosperiade conquistada pela cidade-Estado, ela possui atualmente mais de 5 milhões de habitantes sendo que 105 mil são considerados milionários. Uma das provas de que Singapura se tornou um modelo a ser seguido por muitos países ocidentais é o fato de ter sido eleita pela segunda vez a cidade mais cara do mundo.

O estudo foi realizado pela Economist Intellegence Unit (EIU) e incluiu 133 cidades ao redor do mundo. A pesquisa levou em consideração os preços de produtos, alimentos, bebidas e serviços como transporte e aluguel.

Utilizando os preços praticados em Nova Iorque como base foi constatado que em Singapura os produtos de um supermercado estão 11% mais caros e os itens de vestuário são 50% superiores à média de NY. Ainda assim, a cidade recebe um número elevado de turistas todo o ano dispostos a pagar um preço superior pela qualidade de seus produtos, restaurantes e entretenimento.

No entanto, o turista que estiver disposto a economizar durante a viagem poderá desfrutar de comidas de rua relativamente baratas além dos numerosos parques que a “cidade jardim” oferece gratuitamente.

A beleza noturna de Singapura.

A beleza noturna de Singapura.

A fama de ser a "cidade jardim".

A fama de ser a “cidade jardim”.